23/07/2014 - 23:02 - Mensagem final

Alunos do curso de Física, 



Hoje está terminando meu mandato como Coordenador do Colegiado do Curso de Física. Nos dois anos em que trabalhei aqui, procurei fazer o melhor que pude para dar a vocês a tranquilidade de poder estudar num ambiente organizado, funcional e com regras claras. 



Consegui promover inovações em diversos procedimentos, tais como o envio de mensagens informativas via e-mail, a pré-matrícula online e as enquetes para coleta de opiniões. Disponibilizei microcomputadores e impressora para que os alunos pudessem resolver seus problemas acadêmicos sem ter que ficar pedindo favor aqui e ali. Construí o site do COLFIS praticamente do zero, com informações facilmente disponíveis. 



Em relação à secretaria do COLFIS, consegui remodelar o ambiente de trabalho trazendo mobília nova, computadores, rede sem fio, ar condicionado, armários e cadeiras novas, tanto para os membros do COLFIS como para os alunos. Agora tem até frigobar... Em relação a isso, todos nós temos uma dívida para com o Diretor do CCE, Prof. Armando Biondo Filho, que muito nos ajudou. 



Uma coisa da qual particularmente me orgulho foi a de ajudar os alunos a reconstruir sua participação política no CCE. Não faz muito tempo que havia uma degeneração completa da representação discente no DFIS. Hoje, com a inestimável ajuda do Presidente do CAFIS, Sanderley de Jesus Fernandes, temos uma representação estudantil atuante no COLFIS, no DFIS e no NDE. Espero que a semente que plantamos, e que hoje dá brotos, não sinta mais falta d’água. 



Uma coisa que não consegui implantar, talvez até por incompetência pessoal, foi uma avaliação docente de caráter permanente. Para tentar implantá-la, briguei com muitos de meus colegas. Fui ameaçado em diversas diversas ocasiões e acabei perdendo alguns colegas. Mas tenho consciência de que somente a fiscalização permanente dos alunos é capaz de inibir os abusos cometidos por professores incompetentes, irresponsáveis e que não têm o menor apreço pelos alunos. Mas neste caso vocês também tiveram uma parcela da culpa. O medo da represália é o caldo de cultura dos maus profissionais. Se os alunos soubessem a força que possuem, se soubessem o medo que os maus professores têm de que se lancem sobre eles o holofote da exposição pública, podem ter certeza de que a qualidade de nossa universidade rapidamente mudaria para melhor. 



Chamo a atenção de todos para as regras que fiz questão de estabelecer ao longo do meu mandato. Sei que muita gente não gosta delas. Mas não se deixem enganar. A existência de regras coloca todos no mesmo nível. Têm efeito igualitário. Na ausência de regras, prevalece a lei do mais branco, do mais bonito, do mais rico, do mais forte e do mais poderoso. Fiz questão de estabelecer regras para praticamente tudo, com o objetivo único de que todos fossem tratados com a mesma medida. Eventualmente, posso não ter conseguido isso em todos os casos que lidei. Mas teria errado muito mais, caso não existissem regras para guiar nossa atividade. 



Também tive uma preocupação toda especial para com os alunos da Licenciatura. Desde que esta foi convertida em curso noturno, muita coisa mudou. E para pior. Uma série de fatores atuou para que houvesse degeneração lenta e persistente na estrutura do curso noturno. No primeiro ano de minha gestão, pouco consegui fazer por esses alunos. O grau de abandono do curso era tamanho, que grande parte dos alunos, mesmo os que estavam na iminência de colar grau, não sabiam que tinham de realizar atividades complementares. A tabela de pontuação das atividades em nada ajudava na integralização da carga de 210 horas. Foi preciso um enorme esforço para reformular completamente a tabela, e repontuá-la de forma realista, para que os alunos conseguissem se formar. No segundo ano de trabalho, consegui fazer um pouco mais. Decidi-me por antecipar o início das aulas para 18 h. Somente esta mudança foi responsável por dar novo ânimo aos alunos. Hoje eles aproveitam o finalzinho do dia na UFES e conseguem manter contato com seus colegas do Bacharelado. Isso significa maior integração desses alunos. Antes, isso era impossível. Tenho mantido conversas com o novo coordenador para que, gradualmente, todos os novos alunos da Licenciatura tenham suas aulas iniciadas às 18 h. 



Finalmente, digo que tive muito cuidado em relação a minha sucessão no COLFIS. Com receio de que algum aventureiro tomasse posse do colegiado, promovi um debate intenso com meus colegas para tentar selecionar alguém responsável e sensível para o cargo de coordenador. Sempre disse que talvez eu tenha sido a pessoa ideal para recolocar o COLFIS de volta aos trilhos. Sou um camarada chato por natureza. Mas agora me tornei dispensável. Neste momento, temos necessidade de outro tipo de pessoa para conduzir as coisas. Estamos precisando de um coordenador mais sensível às necessidades dos alunos. Precisamos de alguém que fique mais próximo aos estudantes e que seja capaz de humanizar um pouco mais o nosso curso. Espero que o próximo coordenador tente preencher essa lacuna. 



Um forte abraço a todos. 



Prof. Anderson Coser Gaudio 

(Ex) Coordenador do Colegiado de Curso de Física

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910